segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Usabilidade na Plataforma Boxpi E-Commerce


Na Boxpi sabemos que a diferença entre um pedido confirmado e um carrinho de compras abandonado é sutil, e cada vez mais a usabilidade faz a diferença. As otimizações sugeridas abaixo estão disponíveis em todos os planos Boxpi E-Commerce

O artigo foi traduzido com autorização do seu autor, Jamie Appleseed, do Baymard Institute, para o qual eu gostaria de fazer um agradecimento especial. Continue sua leitura ou se preferir leia o artigo original em inglês.


Uma Experiência de Compra Consistente Com Imagens Miniaturas de Produtos




A experiência de compra online é muitas vezes uma experiência dividida em duas partes:

  1. Experiência de navegação - um processo exploratório e interativo, com muitas imagens de produtos vibrantes, títulos chamativos, opiniões de outros compradores, comparações de recursos, etc...
  2. Experiência no checkout (finalização da compra) - um fluxo pré-determinado, linear, com lotes de campos de formulários, instruções, mensagens de erro em potencial, e páginas de carregamento lento no protocolo https.


Isso muitas vezes faz com que o processo de checkout seja percebido como uma etapa separada da experiência de navegação. Embora do ponto de vista técnico este seja frequentemente o caso, isso não é uma boa opção de design.

Neste artigo vamos analisar a forma como as imagens miniaturas dos produtos podem ser usadas para criar uma experiência no checkout em maior sintonia com a experiência de navegação. Mais especificamente, vamos nos concentrar em como as miniaturas de imagens de produtos podem ser reutilizadas na experiência do cliente em toda a loja, a fim de fechar a lacuna entre a navegação e a experiência no checkout.

Mostrando Imagens Miniaturas de Produtos Durante o Checkout


Uma experiência de checkout mais coerente, normalmente será percebida como mais simples, assim como minimiza a alienação usuário, devido a presença de elementos de interface familiares e consistentes. Além de um design consistente, uma maneira de conectar a experiência de navegação com a experiência no checkout, é a inserção de imagens miniaturas de produtos no processo de checkout - adicionando-as na página do carrinho de compras, na página de revisão do pedido e até mesmo na confirmação do pedido via e-mail.

1) Página do carrinho de compras

O carrinho de compras é a primeira parte do processo de compra, tornando-o um bom lugar para começar a adicionar miniaturas de produtos para cada novo item adicionado ao carrinho. Estas miniaturas não devem ser novas imagens - na verdade, isso arruinaria o seu propósito, mas apenas uma versão redimensionada e reposicionada da imagem principal do produto.



Inserindo uma imagem miniatura para cada item no carrinho, fornecemos uma pista visual que conecta o conteúdo do carrinho com a página do produto de forma plena e clara, em comparação a meramente mostrar uma linha de texto para cada item.

Como um bônus adicional, imagens de produtos no carrinho também servirão como uma confirmação visual imediata para o cliente, mostrando literalmente que o produto certo foi realmente adicionado ao seu carrinho de compras.

Uma análise dos 100 maiores sites de comércio eletrônico feita em abril de 2012, revelou que 86% desses sites exibem as miniaturas de produtos na página do carrinho.

2) Página de revisão do pedido



Alguns sites, tais como o da Macy - visto acima, mostram a miniatura do produto na página de revisão do pedido, o que pode deixar o cliente a vontade neste momento vital. Mesmo que o cliente só tenha que pressionar o botão “Confirmar pedido”, é um momento crítico, no qual o usuário decide se ele quer gastar o seu suado dinheiro ou não. Aqui a miniatura de produto pode certificar que ele de fato está adquirindo o produto certo ou simplesmente agindo como um lembrete visual sobre o motivo pelo qual o cliente "deve possuir" aquele produto.

Nosso benchmark dos 100 melhores sites de comércio eletrônico (conduzido em abril de 2012), revelou que 60% desses sites possuem uma página de revisão contendo as imagens miniaturas de produtos.

3) E-Mail de Confirmação do Pedido

Um último lugar óbvio - mas muitas vezes esquecido - para mostrar miniaturas de produtos é na confirmação do pedido via e-mail.



Inserir miniaturas de produtos na confirmação de pedido via e-mail, é uma maneira excelente de mostrar ao cliente que ele tomou a decisão certa, literalmente, mostrando-o o que está sendo enviado à ele. Enquanto o cliente comprometeu-se com a sua loja ao inserir um pedido, confirmar que a compra foi a decisão certa ainda é importante para a experiência de compra em geral, e pode ajudar a diminuir cancelamentos e trocas.

Reutilizar o estilo visual do seu e-commerce no e-mail de confirmação de pedido ajuda a estabelecer uma experiência de reconhecimento de marca mais coerente, aliado com as imagens de produtos no e-mail, torna-se um testemunho visual para a decisão do cliente. Como um bônus, o e-mail também é muito mais fácil de reconhecer se o cliente tiver que encontrá-lo em uma data posterior.

Implementação

Enquanto implementar miniaturas de produtos no checkout é aparentemente simples, é importante prestar atenção nos detalhes, a fim de evitar confusão ou inadvertidamente distrair o cliente.

Consistência nas Imagens

A fim de evitar confundir o cliente, certifique-se que a miniatura produto é simplesmente uma versão menor da imagem padrão do produto, e que ela corresponde a variação do produto selecionado pelo cliente (por exemplo, mostrando uma foto de uma camiseta vermelha, se esta for a cor selecionada pelo cliente).

Mostrar uma versão menor da imagem padrão do produto é importante, pois aumenta o reconhecimento. Assim, enquanto o seu site de comércio eletrônico deve possuir uma ampla gama de diferentes imagens do produto em cada uma das diferentes páginas de produtos, a miniatura deve ser da primeira imagem do produto exibida ao cliente. Alguns sites fazem isso corretamente, mas ainda há muitos que não o fazem.

Um erro mais comum é utilizar a mesma miniatura para todas as variações do produto, apesar das diferenças óbvias na estética. Por exemplo, se um cliente seleciona uma variação “Azul” de uma camiseta, mas vê uma miniatura de uma camiseta “Vermelha” no carrinho, ele pode pensar que selecionou a variação errada ou que há um problema no site - mesmo que na descrição do produto no carrinho esteja, especificada claramente a variação “Azul”.




Se por razões técnicas ou práticas você não puder exibir uma miniatura distinta para cada variação do produto (como por  exemplo a cor), então você pode, de forma alternativa, mostrar uma miniatura em preto & branco com uma pequena sobreposição de cores, como visto acima, em uma versão ligeiramente modificada da página do carrinho de compras da Victorias Secret’s - veja em tamanho original. Na implementação da Victoria Secret’s a sobreposição de variação cor azul é demasiada pequena, mas de forma geral é uma técnica válida a empregar quando você não poder mostrar uma miniatura distinta para cada variação do produto. A dessaturação da imagem original é importante para ressaltar que a imagem sobreposta contém a cor selecionada.

Mantendo o Foco na Ação Principal

Miniaturas de produtos tendem a se destacar e exigir a atenção do cliente, o que significa que é necessária uma implementação cuidadosa, a fim de evitar inadvertidamente distrair o cliente de outros elementos da página, tais como o botão "Confirmar Pedido". É importante, portanto, considerar de forma completa o fluxo e a complexidade de cada etapa do processo de checkout - o que, naturalmente depende muito do design exclusivo do site, devendo ser avaliado caso a caso.

Um problema comum que os sites com miniaturas de produtos devem lidar, é que cada produto ocupará uma quantidade considerável de espaço vertical - empurrando para baixo outros conteúdos na própria página, é importante levar isso em consideração.

Por exemplo, o que acontece se um cliente comprar seis produtos diferentes? Se o botão "Inserir Pedido" for empurrado para muito longe, o cliente pode acidentalmente confundir a página com uma página de confirmação de pedido, ao invés de uma página de revisão de pedido. Durante o nosso estudo de usabilidade de checkout, descobrimos que enquanto os indivíduos do teste não tiveram qualquer problema com o deslocamento significativo abaixo da dobra, eles contaram com o conteúdo acima da dobra para descobrir o que eles deveriam fazer em cada etapa.

Página da Nordstrom pedido com oito produtos no carrinho. Os campos do cartão de crédito e o botão vermelho "Comprar" foram empurrados para baixo.

Quando você adicionar miniaturas de produtos, você deve considerar cuidadosamente se algum conteúdo relacionado à "tarefa principal" está sendo movido para fora da área visível. Uma forma de evitar isso pode ser a transferência das linhas de produtos ou da “tarefa principal” para uma barra lateral, ou até mesmo ter dois botões primários - um acima do carrinho e um abaixo. Tornar o tamanho das miniaturas menor ou até removê-las de forma dinâmica, com base no número de itens do pedido é também uma opção.

Uma experiência de compra coerente

O conceito geral aqui é simples: injetar um pouco do visual das páginas de seus produtos no processo de compra, que seria de outra forma maçante. Uma análise dos 100 maiores sites de comércio eletrônico do mundo, revelou que 86% exibem miniaturas de produtos na página do carrinho de compras, e 60% mostram as miniaturas dos produtos na sua página de revisão.

Além de garantia básica de que o produto certo foi realmente adicionado ao carrinho, miniaturas de produtos aumentam a coerência da experiência de compras de forma geral, conectando a página do produto e a experiência no checkout. Da mesma forma que um logotipo colocado em todas as páginas traz reconhecimento para o site como um todo, as miniaturas de produtos exibidas em todo o checkout podem trazer reconhecimento para o processo de compra como um todo.


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Boxpi e-commerce com análise de risco FControl

Estamos implementando a integração com o FControl na plataforma e-commerce Boxpi. O FControl é uma das mais conceituadas ferramentas de análise de risco, uma empresa do grupo Buscapé Company, em breve teremos novidades. Se você quer saber mais sobre o tema leia a análise de risco no e-commerce.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Uma pitada de análise de risco

O intuito deste post é discutir a análise de risco, um dos componentes do processo de venda.

O Problema

O chargeback - ou repúdio, é um dos principais vilões do e-commerce, tornando praticamente obrigatória a utilização de uma ferramenta de análise de risco, especialmente quando você comercializa produtos eletrônicos e de informática. Ele se caracteriza quando o usuário, por vários motivos diferentes - leia logo abaixo, informa a sua administradora de cartão de crédito que determinado lançamento na sua fatura é indevido, ou seja, não reconhece aquele lançamento. Imediatamente o prejuízo é transferido para o lojista através do abatimento deste valor dos seus recebíveis.

Motivos do Chargeback

Alguns dos motivos são o furto do cartão de crédito ou a fraude, isto é, o cliente faz o pedido, recebe a mercadoria e no momento de efetuar o pagamento faz o repúdio. É claro que nesta situação o cliente terá o seu 'score' afetado, entenda logo abaixo o que é 'score'.

A Solução

As ferramentas de análise de risco utilizam informações que vão do endereço de entrega do pedido até o histórico do cliente nas operadoras de cartão de crédito. Estas variáveis são processadas por algoritmos complexos e se transformam no que é chamado de 'score', que nada mais é que um valor associado ao respectivo pedido que designa o seu nível de risco, ou seja, a chance deste pedido se transformar em perda para o lojista.

Algumas empresas de análise de risco ainda fornecem uma forma de seguro contra o chargeback, ou seja, se responsabilizam por eventuais perdas provocadas por ele, mas isto deve ser negociado no momento da contratação do serviço.

As tarifas geralmente são calculadas com base no número de transações e o tipo de mercadoria transacionada, portanto é importante prestar atenção no ticket médio da sua loja.

Integração E-commerce - Análise de Risco

Algumas ferramentas de análise de risco trabalham em modo automático, isto é, permitem a construção de lógicas simples que são capazes de aprovar ou reprovar pedidos em determinadas condições. Se por exemplo, um pedido de baixo risco e com valor abaixo de X reais pode ser aprovado automaticamente, sem a necessidade de intervenção manual. Pedidos também podem ser reprovados de forma semelhante.

A integração ocorre quando os dados de um ou mais pedidos com meios de pagamento sujeitos a análise de risco são enviados para o serviço de análise. A partir dai o processo pode tomar dois caminhos diferentes:

  1. Processamento automático através de lógica configurada na ferramenta de análise de risco e respectivo retorno para o seu e-commerce.
  2. Processamento manual, cujo responsável pode ser um membro especializado neste tipo de tarefa, dentro da sua empresa ou pode ser contratado com um serviço junto as empresas de análise de risco.

Ao término, os dados são enviados de volta à sua plataforma de e-commerce, e permitem por exemplo, o cancelamento ou aprovação automática de um pedido.

Conclusão

O e-commerce traz infinitas possibilidades de exposição, cujo resultado inevitavelmente é o aumento das suas vendas, mas isso também traz mais obrigações e responsabilidades Ao contratar um e-commerce procure empresas responsáveis e capazes de lhe dar toda a orientação. Como recomendação, utilize a figura de um consultor, especialmente ao iniciar no mundo do e-commerce. A Boxpi pode lhe dar toda a orientação neste e em outros temas relacionados ao e-commerce.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Tudo muito bem testado, agora todos os clientes Boxpi podem acessar o painel de administração das suas lojas para acompanhar os principais indicadores de desempenho em tempo real, sem pagar nada a mais por isso.

Clique no link abaixo para ser redirecionado para a versão correta ou busque na sua loja de aplicativos por 'Magento Dashboard':



Veja abaixo alguns exemplo das imagens em ambiente Boxpi e-commerce, tanto em Android quanto em iPhone:





segunda-feira, 30 de julho de 2012

Administração de e-commmerce Boxpi Mobile

A Boxpi reconhece a importância de ter os dados à disposição a toda hora, por isso estamos trabalhando para viabilizar uma solução para o acompanhamento da sua loja virtual em iPhone e Android, abaixo temos alguns exemplos e em breve teremos novidades.

iPhone

Abaixo um exemplo do dashboard e das vendas do e-commerce Boxpi no iPhone.


Android

Abaixo um exemplo do dashboard e das vendas do e-commerce Boxpi no Android.