quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Uma pitada de análise de risco

O intuito deste post é discutir a análise de risco, um dos componentes do processo de venda.

O Problema

O chargeback - ou repúdio, é um dos principais vilões do e-commerce, tornando praticamente obrigatória a utilização de uma ferramenta de análise de risco, especialmente quando você comercializa produtos eletrônicos e de informática. Ele se caracteriza quando o usuário, por vários motivos diferentes - leia logo abaixo, informa a sua administradora de cartão de crédito que determinado lançamento na sua fatura é indevido, ou seja, não reconhece aquele lançamento. Imediatamente o prejuízo é transferido para o lojista através do abatimento deste valor dos seus recebíveis.

Motivos do Chargeback

Alguns dos motivos são o furto do cartão de crédito ou a fraude, isto é, o cliente faz o pedido, recebe a mercadoria e no momento de efetuar o pagamento faz o repúdio. É claro que nesta situação o cliente terá o seu 'score' afetado, entenda logo abaixo o que é 'score'.

A Solução

As ferramentas de análise de risco utilizam informações que vão do endereço de entrega do pedido até o histórico do cliente nas operadoras de cartão de crédito. Estas variáveis são processadas por algoritmos complexos e se transformam no que é chamado de 'score', que nada mais é que um valor associado ao respectivo pedido que designa o seu nível de risco, ou seja, a chance deste pedido se transformar em perda para o lojista.

Algumas empresas de análise de risco ainda fornecem uma forma de seguro contra o chargeback, ou seja, se responsabilizam por eventuais perdas provocadas por ele, mas isto deve ser negociado no momento da contratação do serviço.

As tarifas geralmente são calculadas com base no número de transações e o tipo de mercadoria transacionada, portanto é importante prestar atenção no ticket médio da sua loja.

Integração E-commerce - Análise de Risco

Algumas ferramentas de análise de risco trabalham em modo automático, isto é, permitem a construção de lógicas simples que são capazes de aprovar ou reprovar pedidos em determinadas condições. Se por exemplo, um pedido de baixo risco e com valor abaixo de X reais pode ser aprovado automaticamente, sem a necessidade de intervenção manual. Pedidos também podem ser reprovados de forma semelhante.

A integração ocorre quando os dados de um ou mais pedidos com meios de pagamento sujeitos a análise de risco são enviados para o serviço de análise. A partir dai o processo pode tomar dois caminhos diferentes:

  1. Processamento automático através de lógica configurada na ferramenta de análise de risco e respectivo retorno para o seu e-commerce.
  2. Processamento manual, cujo responsável pode ser um membro especializado neste tipo de tarefa, dentro da sua empresa ou pode ser contratado com um serviço junto as empresas de análise de risco.

Ao término, os dados são enviados de volta à sua plataforma de e-commerce, e permitem por exemplo, o cancelamento ou aprovação automática de um pedido.

Conclusão

O e-commerce traz infinitas possibilidades de exposição, cujo resultado inevitavelmente é o aumento das suas vendas, mas isso também traz mais obrigações e responsabilidades Ao contratar um e-commerce procure empresas responsáveis e capazes de lhe dar toda a orientação. Como recomendação, utilize a figura de um consultor, especialmente ao iniciar no mundo do e-commerce. A Boxpi pode lhe dar toda a orientação neste e em outros temas relacionados ao e-commerce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário